.

.

.

.

sábado, 26 de janeiro de 2013

A MERDA

Digam o que disserem, mas a merda é a morte da vida ; é o outro lado de todos nós. É o nosso resumo diário . ( Isso se os intestinos funcionarem bem.) A merda é a nossa versão mais pastosa e sintética. Também há versões menos pastosas e mais analíticas, diga-se de passagem . A merda é a grande fonte de aversão por nós próprios. A MERDA É A VERGONHA DA ALMA . É um estigma indelével e indisfarçavel , pois nem gravatas nem rendas e nem perfumes aniquilam a sua presença inconfundível e majestosa. A MERDA É O FIM . 
( ESTÁ ESCRITO EM ALGUM LIVRO SAGRADO: "Haverá um dia em que as coisas estarão tão podres que a  merda será o perfume mais cobiçado.")
Aliás, o ânus foi o zero que nos deram quando éramos candidatos a ANJOS . O ÂNUS é o adeus de deus solene e inapagável .

Conselho aos românticos. 
Faça do seu cú um vaso e promova a sua bunda à categoria de jardim.

 E quando os vermes emigram para a cabeça ; não basta um exame de fezes, é preciso um exame de consciência.TENHO DITO .

Nenhum comentário:

Postar um comentário