.

.

.

.

sexta-feira, 8 de março de 2013

ATORES EM ELEVADOR LOTADO


Definitivamente, elevador não é o melhor palco para seres humanos. Finge-se o tempo todo, mente-se demais, mas em elevador lotado fica muito difícil a arte da representação, principalmente se ninguém se conhecer. O PALCO é muito apertado. Não é muito fácil teatralizar com um cara colado em você e com os olhos fixos na sua anatomia. Não dá para fazer a mágica que as pessoas fazem com as suas palavras, os seus atos e as suas vidas. É a hora da verdade. (-"Esse cara tá me vendo por dentro, porra!Assim não dá.") E o andar não chega nunca. A verdade foge dos seres humanos como Bento XVI fugiu do papado. Ninguém aguenta o peso da verdade. Aí, é um tal de mão no bolso, de consulta repetida à pasta, de dedos no celular procurando não sei o quê, um olhar penetrante e inquisidor para o teto,um ajuste nos óculos, um bufar de calor, a mão no cabelo, o dedo na sobrancelha, uma cara de babaca, uma olhada fugaz no espelho, uma seriedade inamovível e o andar que não chega.......

Um comentário:

  1. Assim como no metrô... é bizarro! As pessoas não sabem para onde olhar ou o que fazer. Muitas vezes olham para os outros pelo reflexo do vidro...
    Já no ônibus ou dentro do carro fica mais fácil conviver com a humanidade, pois pode-se observar os outros lá fora, sem que eles nos observem... nosso ladinho "voyeur".
    Solange

    ResponderExcluir