.

.

.

.

terça-feira, 26 de março de 2013

ODE AO PORCO


“Os porcos são os outros”
Jean-Paul Sartre 


Dentro de mim mora um porco enlameado e estúpido como o Capitalismo. Nos chiqueiros de meu âmago, chafurdam narinas ofegantes e sôfregas de brancuras, purezas e outras coisas alvas. Minh’alma é um torresmo que saltita descompassado nos panelões inatacáveis e inoxidáveis da Burguesia. Porcos do mundo inteiro, porcos que como eu emagrecem nos porqueirais monetários da imensidão, saibam que o presunto e a feijoada não são o nosso destino Culinário-Metafísico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário