.

.

.

.

quarta-feira, 22 de maio de 2013

O ÁLIBI DAS POLARIDADES


No passado, o transtorno bipolar era conhecido pelo nome de psicose maníaco-depressiva, uma doença psiquiátrica caracterizada por alternância de períodos de depressão e de hiperexcitabilidade ou mania. Nesta fase, a pessoa apresenta modificações na forma de pensar, agir e sentir e vive num ritmo acelerado, assumindo comportamentos extravagantes como sair comprando compulsivamente tudo o que vê pela frente, ou então investindo em empreendimentos acreditando que renderão lucros vertiginosos, ou envolvendo-se em experiências perigosas sem levar em conta o mal que podem causar.
Sabe-se que os transtornos bipolares estão associados a algumas alterações funcionais do cérebro, que possui áreas fundamentais para o processamento de emoções, motivação e recompensas. É o caso do lobo pré-frontal e da amígdala, uma estrutura central que possibilita o reconhecimento das expressões fisionômicas e das tonalidades da voz. Junto dela, está o hipocampo que é de vital importância para a memória. A proximidade dessas duas áreas explica por que não se perdem as lembranças de grande conteúdo emocional. Por isso, jamais nos esquecemos de acontecimentos que marcaram nossas vidas.
Outro componente envolvido com os transtornos bipolares é a produção de serotonina, uma substância imprescindível para o funcionamento do cérebro.
Muita gente se esconde  atrás desta maluquice bonitinha para infernizar a vida dos outros. Parece que a palavra Bipolar explica e justifica qualquer ato, qualquer coisa. Com o Politicamente Correto os P.M.Ds , receberam um apelido que mais parece um Elogio. Fazem as piores merdas contra os outros e depois todos repetem com muita condescendência e comiseração : - Ele é Bipolar, gente ! Não tá vendo? Ele é Bipolar. Coitadinho!
Se você é bipolar, nunca se esqueça de tomar o seu remedinho pra não importunar os outros com essa variação irritante de humor.  

Um comentário: