.

.

.

.

quarta-feira, 10 de julho de 2013

DOENTES TRABALHANDO

Segundo o psiquiatra Robert Hare e os psicólogos Paul Babiak, Martha Stout e Oliver James, eis as características que identificam a doença do Chefe:
1. O ego é superdimensionado, mas ele não se satisfaz com seu próprio sucesso. O fracasso dos outros é fundamental. Ele precisa humilhar e fazer sofrer.
2. Ele não tem nenhuma empatia e não sente remorso. Parece atencioso mas sua arrogância o trai, pois não consegue evitar o sentimento de superioridade. Detesta tudo o que é coletivo.
3. Quando ele fala de você, abusa da palavra “confiança” e multiplica promessas como “eu jamais trairia”, mas é um egoísta e sua falta de generosidade se traduz em falta de sinceridade.
4. É manipulador. Sabe encantar, mas se ouve falar. As idéias dos subalternos são dele. Os erros dele, são dos subalternos. O que o trai é sua falta de autocontrole em caso de conflito. Nesses casos ele pode ficar colérico e até vulgar.
5. É intrigante e pouco criativo e sua prioridade é sempre subir na vida.
Já escrevi sobre Sociopatia e Psicopatia que na realidade são terminologias afins. A maioria dos SOCIOPATAS moderados se concentra no ambiente de Trabalho  em cargos de Mando. ( Não pensem que moderado é uma acepção positiva. Quando o Sociopata é grave, ele já matou ou vai matar.) Neste caso a patologia chega às raias do Nunca-Imaginado. Doente, mas detentor de grande poder na relação hiper-desigual, Capital x Trabalho, o Chefe-Maluco é capaz de tudo.
O Doente acaba semeando doentes no local onde exerce  a sua enfermidade. Uma das doenças psicológicas mais produzidas pelo CHEFE-MALUCO é a Síndrome de BURNOUT, uma Depressão que acontece por razões ligadas a um ambiente de trabalho insano. É impossível não citar o Assédio Moral que causa os maiores infortúnios à valorosa classe tarbalhadora.
E quem pode nos defender desses energúmenos? Os Sindicatos? Com certeza. Sem esquecer que a União dos torturados pelos CHEFES-MALUCOS pode fazer uma grande diferença. O Puxa-saquismo não resolve nada; só piora a doença do Maldito. Acho que todo o puxa-saco deveria ser - ia dizer EXECUTADO - mas aí já é demais. Digamos que deveria ser denunciado, exposto e isolado; longe do convívio dos colegas de trabalho. Puxa-saco tem que ficar sempre perto do seu objeto de desejo: O SACO. Sempre em contato com o Chefe-Maluco e longe dos seus colegas decentes. Puxar o saco é uma das piores ignomínias do caráter humano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário