.

.

.

.

segunda-feira, 29 de julho de 2013

PEREGRINOS OU TURISTAS ESPIRITUAIS



Não sei qual é a desses caras que se chamam Peregrinos. Nunca entendi a espiritualidade ligada a Instituições, Lugares, Coisas e principalmente a Pessoas. A espiritualidade para mim passa necessáriamente por uma peregrinação interior (os campos são outros). Espiritualidade para mim, é Meditação, Quietude, Calma, Repouso, Auto-concentração, Solitude, Contemplação, Retiro, Recolhimento, Abstração, Auto-conhecimento, etc.
O que eu vi nesse negócio de Jornada é  alvoroço, espetáculo e puro show. Espetáculos e Shows são profundamente Mundanos e estão associados a prazer e GRANA. Ficar dançando, cantando, rebolando tem um imenso apelo sexual; não tem nada a ver com espiritualidade muito menos com os católicos. Pareciam-me neopentecostais.
A palavra FÉ parece explicar tudo. Há uma reverência absurda e excessiva a essa palavra. Não entendo. O que é fé? Será que a fé não é apenas uma piração com apoio institucional que pode trazer resultados positivos? Por isso é aceita, estimulada e até exigida.
O que assisti nesta Jornada foi uma histeria coletiva, pessoas se divertindo e dimuindo a ansiedade( existem outras formas de reduzir a ansiedade) com a ideia de que têm alguém que as protege e que depois desta Euforia, voltam para si mesmas. Isto é o que há de mais dramático para a maioria, VOLTAR PRA SI MESMO. Eu raramente volto para mim mesmo. Acho que não vale a pena o deslocamento; a passagem é muito cara. Em geral, permaneço dentro de mim, quieto e feliz.
PEREGRINAÇÃO 
Uma peregrinação (do latim per agros, isto é, pelos campos) é uma jornada realizada por um devoto de uma dada religião a um lugar considerado sagrado por essa mesma religião.
O termo "Peregrino" aparece em nossa língua na primeira metade do século XIII, para denominar os cristãos que viajavam a Roma ou à Terra Santa (onde atualmente se encontra o Estado de Israel e os Territórios Palestinos) para visitar os lugares sagrados, às vezes como castigo auto-imposto com o objetivo de pagar determinados pecados e outras vezes para cumprir penas canônicas. Desses peregrinos surgiria mais tarde a idéia das Cruzadas, enviadas para "reconquistar" os lugares que os cristãos consideravam sagrados e que estavam em poder de povos de outras religiões.

2 comentários: