.

.

.

.

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

O MÉRITO E O PUXA-SACO

Em primeiríssimo lugar, vamos esclarecer a etimologia da expressão puxa-saco. É óbvio que não se trata de puxar os Testículos do eleito; seria extremamente doloroso e não se conseguiria nenhum benefício com este gesto.
A expressão Puxa-Saco tem origem militar. Os militares não usam malas, preferem usar sacos onde guardam as roupas e objetos de uso pessoal. Quando o Oficial saía de férias, sempre havia um subalterno que puxava o seu saco de roupa para lhe poupar o esforço. Este é o nosso Puxa-Saco querido. Então deixem o outro saco em paz. Ele aqui não é chamado . 
Os puxa-sacos constituem uma sub-raça vil e numerosa que povoa e conspurca o nossa sociedade. Trata-se de um tortuoso desvio de caráter que faculta ao ALEIJÃO uma ascensão social louvada por todos. Conheço muita gente que hoje está no topo da escala social graças única e tão sómente ao exercício indigno da puxação.
Muitas vezes sem saber do ardil utilizado, muitos lhe atribuem méritos indisputáveis. Existem os Puxa-sacos compulsivos. Não podem ver um saco, qualquer que seja, que puxam. São viciados em saco. Esses dão nas vistas. São populares, tolerados e são tema certo de comentários. Há os sutis que não são fácilmente identificados. Puxam o saco longe da platéia. Poucos sabem das suas tramóias.
Odeio visceralmente Puxa-sacos. Deveriam ser enquadrados no Código Penal com pena de reclusão. O pior é se o Puxa-Saco dá um jeito de puxar o saco do juíz ou do carcereiro. Essa gente é um saco! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário