.

.

.

.

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

A TESTOSTERONA SELETIVA

Não deve existir nada mais acachapante que a testosterona. Sob o efeito da referida droga o indivíduo vive uma espécie de Estado Alterado de Consciência onde a alucinação recorrente são nádegas, vaginas e outras reentrâncias.
Com 800 nanogramas de testosterona por decilitro de sangue, o Ser Vivo é um orangotango bípede. Tem uma visão de mundo imposta pela ditadura hormonal. O Ser Vivo em questão não é dono do seu nariz, muito menos de outras extremidades. Não distingue orifício de buraco e qualquer abertura é uma possibilidade.
As mulheres se sentem muito desejadas e o Ser Vivo nem sabe porque as deseja pois tudo se passa independente da sua verdadeira vontade.
Quando o Ser Vivo se der conta que é dominado pela droga e que se trata de pura química visceral, começará a conhecer os caminhos amplos da liberdade pessoal. Contudo, os Seres Vivos supra-citados não querem ser livres. Quando notam uma diminuição na produção do excitante ficam desesperados. Como qualquer droga a Testo vicia. Ainda não foi tentada nenhuma campanha de desintoxicação de Testosterona; seria um fracasso estrondoso. Os Seres Vivos não conseguem admitir que existem mais coisas no mundo que fricções, gemidos e alguns segundos de esquecimento.
Se a Testosterona fosse minimamente seletiva, teríamos mais virgens no mundo e ninguém se atreveria a leiloar o seu próprio cabaço. Se houvesse um pouquinho de seletividade, retalho de pele jamais seria cotado em dólares, teríamos uma Reserva Natural de Hímens e não viveríamos a angústia da extinção iminente das raras películas dérmicas.(Todo o mundo apenas obcecado em salvar o urso Panda) Com a seletividade, apreciaríamos hímens septados, anulares, cribiformes e complacentes.
Os que já alcançaram o nível da Testosterona Seletiva podem desfrutar do marulho das ondas, do chilrear dos pássaros, da dança da folhas, das estrelas cadentes e do sopro suave da brisa. Há muita coisa além das frinchas e das frestas. 
P.S- Esqueci. A Ciência comprovará um dia que a Testosterona em excesso mata neurônios. Conheço muita gente que carrega um cemitério sobre os ombros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário