.

.

.

.

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

O MAPA DA SELVA

Em última análise, o processo educativo é um processo cujo objetivo principal é passar para a  próxima vítima o Mapa da Selva. Na posse desse mapa, o indivíduo é considerado educado.
Com o passar dos anos, descobre-se no entanto, que não existe apenas uma maneira de enfrentar os predadores, que o percurso do Mapa é uma grande balela.
Normalidade é isso, bilhões de pessoas fazendo o mesmo percurso. E o Mapa deveria ser mais individual e o menos coletivo possível. Com o passar dos anos descobre-se que nos ensinaram o caminho mais difícil, acidentado, tortuoso, longo, confuso, estúpido, injusto, sofrido e ineficaz na busca da felicidade. Descobre-se que os crocodilos não são como nos foram  descritos, que a vegetação é muito diferente, que os leões não caçam, que hienas não comem merda e que os primatas somos nós.
O Mapa da Selva que nos é legado pelos representantes da normalidade (pai, mãe, família, escola, patrão, estado, poder institucional, etc) é uma autêntica furada. Não é quase nada do que dizem. São muitas mentiras, mitos e lendas.
Para os que não conseguiram elaborar o seu próprio Mapa da Selva boa sorte na Grande Avenida da Normalidade. Mas para quem teve condições, ousadia e coragem de criar o seu próprio Mapa, a felicidade é um outro tesouro que jaz algures na Selva e que todos diziam que não existia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário