.

.

.

.

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

OS ESPECIALISTAS EM VOCÊ

Se você quiser saber quem você não é, pergunte aos outros. Não é assim que as coisas se colocam na realidade. Pelo contrário, os Outros pretendem saber tudo a seu respeito. É uma estupidez e um engano consentidos. Sem sacanagem, o que é os outros podem saber de você se eles só conseguem ver o que você mostra? Você até gostaria de mostrar mais , mas a sociedade em que você nasceu não permite. Por isso falamos em aparências. Se os outros só podem avaliar aparências, o que é que eles podem saber a seu respeito? Quase nada.
Quem sabe de você, é você mesmo. A não ser que você viva perdido como uma barata tonta numa tarde de verão. É inadmissível estar e ser assim, a partir de uma certa idade. Damos muito poder aos outros. Há até os que pagam caro para saber quem são. Pagam dízimos, terapias, simpatias, benzeduras, beberragens, consultas, passes e muita frustração. 
Se é você que está em permanente contato com você desde que você nasceu, como é que os outros podem saber mais de você que você mesmo?
O que os outros chamam de conhecimento, não passa de etiquetagem. Os outros te colocam etiquetas, rótulos e todas as vezes que você cruzar o campo de visão deles, eles te sapecam o rótulo e não pensam mais em você. A etiqueta é uma forma de se livrarem de você, de não perder muito tempo tentando te compreender.
Rótulo não é conhecimento, muito pelo contrário. O rótulo na maioria das vezes é falso, quase nunca faz jus ao conteúdo. Rótulo é só para efeitos publicitários e a publicidade nunca tem compromissos com a verdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário