.

.

.

.

sábado, 18 de janeiro de 2014

SAMBA,CARNAVAL,FUTEBOL E JESUS

Samba, tudo bem. Fazer o quê? Carnaval é uma fuga civilizatória programada pra fevereiro ou Março. Há pessoas que precisam de fugir sistemática e periodicamente. Fazer o quê? O melhor é se divertir na prisão, mas nem todos têm essa habilidade. Futebol é o encanto da bola, é coisa de criança. Fazer o quê? Jesus é irresistível. Afinal acreditam que o cara venceu a morte. Porra! Venceu a morte! Agora, samba, carnaval, futebol e Jesus, tudo ao mesmo tempo, é tóxico. Há uma grande toxidade no ar. É muito estupefaciente para  um indivíduo apenas.
E como fica a vida de quem não tem esses vícios todos? A intoxicação coletiva está muito próxima do nazismo. Lembram-me as câmaras de gás. Cara, eu não quero me envenenar com essas drogas. Eu tenho vícios muito mais originais. E o que é que eu faço se a sociedade só tem essa merda para me oferecer? Eu não preciso disso para ser feliz. Nem um pouco. Entretanto eu respiro o mesmo ar cultural. É por isso que este Blog é para todos os reféns da maioria.
O samba é para o corpo, o carnaval é para o corpo, o futebol é para o corpo e Jesus é pra alma. Ou será que tudo é pra alma? Se for como eu disse inicialmente, é três a um.
Nem vou falar da maconha porque maconha por enquanto é droga ilícita. Mas para a intoxicação coletiva completa, faltou a cerveja. Samba, carnaval, futebol, cerveja e Jesus. E vamo nessa! Também existe o horário eleitoral e a política, mas aí já é um caso de Droga Pesada de projeção internacional. Fica pra próxima.
Dia desses, disse a um babaca que não tinha time de futebol e que detestava futebol. Ele quase me obrigou a ter um time para poder me enquadrar. Claro que não se tratava de um intelectual de esquerda, mas ele faz parte da maioria. A maioria se intoxica com as mesmas drogas e se você não tiver a mínima maturidade emocional, você embarca nessa roubada.
A religião não é mais o opium do povo. Cadê o opium? Eu só vejo religião evangélica na minha frente. Nunca vi opium. Nunca.
Na rádio AM é o maior barato. Ou futebol ou Jesus. Experimentem ouvir alguma programação sábado ou domingo. Ou Futebol ou Jesus. Acho que a grande maioria, opta por futebol, toma umas cervejas e come a patroa. Isso é quase um carnaval fora de época.
Com tanto alucinógeno lícito e estimulado, as pessoas começam a ver coisas que eu não vejo e não são consideradas loucas. O maluco sou eu. Claro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário