.

.

.

.

segunda-feira, 31 de março de 2014

DEUS - O LADRÃO DE MÉRITOS

Pela escala de valores vigente, ninguém tem méritos. O mérito sempre é desse deus que inventaram. Quando se trata de uma grande descoberta científica, os cientistas não têm mérito porque simplesmente foi Ele que lhes deu a inteligência. E a estupidez e a burrice, quem a criou? Ele não é o criador de todas as coisas?
Quando as coisas dão errado, dizem que é obra do demônio. Então o demônio também é cultuado.
Somos politeístas ou pelo menos cultuam-se dois deuses; deus, o próprio, e o capeta. 
O cara se submete a todos os tratamentos inventados pelo homem para a cura do câncer: radioterapia, quimioterapia e o escambau e quando o cara é curado, foi deus que o curou. Pelo amor de deus! Ninguém merece uma sacanagem destas!
Quando é que vai acabar essa apelação? Quando vão ter coragem para encarar o que não faz sentido e curar essa obsessão ontológica?
Os nossos esforços, penas e sofrimentos, nunca são o bastante. Parece que temos que sofrer sempre um pouquinho mais para agradar a esse deus colério e mal humorado.
As pessoas realizam a proeza de encontrar Jesus que viveu há milênios na longínqua e improvável Galiléia e são absolutamente incapazes de se encontrar. Dá nisso. Quem ainda não se encontrou, quer encontrar alguém ou alguma coisa como tábua de salvação. Não existe salvação. Ficam negociando a salvação após a morte ao invés de se preocuparem com a vida que pulsa. Que loucura! Está salvo quem é feliz em vida. Por favor me poupem desses desvarios.
Obs- Os Cátaros que viveram no sul da França acreditavam que o mundo era obra do diabo. Segundo eles deus não poderia ter criado coisas tão perecíveis. Os Cátaros tinham uma concepção elevada de deus. Pesquise sobre Catarismo no pai Google de Aruanda. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário