.

.

.

.

quarta-feira, 9 de abril de 2014

A ANÓDINA VISTORIA DO DETRAN

Chega a ser ridícula o que eles chamam de vistoria. O nome está  muito bem escolhido. Trata-se realmente de uma vista d'olhos. Se o poder estabelecido pretende com essa palhaçada controlar, coibir ou prevenir alguma coisa, está muito enganado. Não sou nem um pouco deslumbrado pela europa, mas na Europa, a vistoria chama-se Inspeção Técnica. Só pela nomenclatura já vislumbramos uma grande diferença. Não são os olhos que determinam, é a técnica.
Na maioria dos países europeus, o carro fica estacionado num fosso. Um técnico especializado entra debaixo do carro e entre outras coisas fundamentais, avalia os freios. A maioria dos acidentes acontece por falha humana e por falha nos freios.
Vocês realmente acham que  a seta da direita mais a seta da esquerda junto com a  água no parabrisas evitam acidentes? É ridículo! A única coisa relevante que é inspecionada são os gazes. Apenas os gazes e olha lá! Não sei se aquelas geringonças velhas são confiáveis.
Os detetives de porra nenhuma submetem os pobres cidadãos a incontáveis horas de espera exaustiva para avaliar o exatamente o quê? É a ditadura da burocracia estéril. E nem quero falar muito de corrupção senão iria muito longe. A maioria daqueles seres uniformizados e com cara de grandes profissionais são subornáveis. Tudo depende muito do humor do jovem funcionário imberbe. Tudo ali é extremamente pessoal. Não tem absolutamente nada de técnico. Nada. É o que o cara decidir. E se ele quiser te ferrar te ferra. E na maioria das vezes ele te ferra para cavar propina. É só um teste.
Há muita gente que cai em exigência injustamente. Já chegaram a me dizer que o pneu do meu carro estava descalibrado e que por isso caía em exigência. Chega a ser nojento. E ninguém se rebela contra essa estupidez. E ninguém vai às ruas para contestar a autoridade pífia do Detran R.J.
Vejo pessoas dignas desrespeitadas e humilhadas pelo senhor Detran R.J. De tanto esperar as pessoas ficam embrutecidas como animais. Nós que somos trabalhadores muito honestos e fiéis pagadores dos nossos tributos não merecemos ser tratados como coisas. Merecemos respeito. As ações judiciais contra a administração pública são muito intrincadas e na grande maioria das vezes fracassam. Sinto-me refém com os pés e as mãos atadas.
Em nome de todas as vítimas silenciosas do Detran R.J., peço reparação moral e material.

Nenhum comentário:

Postar um comentário