.

.

.

.

sexta-feira, 23 de maio de 2014

AS FERAS DO POLITICAMENTE CORRETO

Na minha estatística muito pessoal que nada tem de científica - se é que as outras são científicas? - os hipócritas oficializados, institucionalizados e investidos de poder pelo carimbo infame do politicamente correto, são os mais belicosos. Ao reprimirem a autenticidade, ganham mais tempo para destilar velhas maldades genéticas e ancestrais. Pessoas espontâneas tendem a ser menos perigosas.
Hoje, briga-se por qualquer merdinha. Tudo é razão para brigar. Está todo mundo muito emproado e encastelado e conheço até gente que curte o seu cancer como se nada fora. Está tudo muito avançado. Tudo é superável e nada nos detem. A tecnologia, padroeira de grande parte desta babaquice, "tá aí mesmo" para resolver qualquer parada. Eta gente besta sô!
A tal da auto-estima é motivo para se fazer qualquer coisa. Nada pode afetar a auto-estima de ninguém. Até os maiores idiotas falam nessa tal  de auto-estima. A Auto-estima é um modismo como as tatuagens e os alargadores de orelha. Carregam tanto nas tintas da auto-estima que ela é explicação e justificativa para desrespeitar os outros. Auto-estima é isso? Mas que conceito babaca!
Não acredito em modéstia porque toda a modéstia é falsa, mas reivindico um pouco mais de consciência para essa gente com síndrome de "ROI SOLEIL". Na verdade, somos muito mais frágeis do que supomos. Qualquer vírus insignificante acaba conosco. Se você não respeita mais nada nem ninguém, pelo menos tente respeitar os micro-organismos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário