.

.

.

.

quarta-feira, 11 de junho de 2014

A PRECE DOS ATEUS

"(Senhor, dá-me a faculdade de jamais rezar, poupa-me a insanidade de toda adoração, afasta de mim essa tentação de amor que me entregaria para sempre a Ti. Que o vazio se estenda entre meu coração e o céu! Não desejo ver meus desertos povoados com Tua presença, minhas noites tiranizadas por Tua luz, minhas Sibérias fundidas sob Teu sol. Mais solitário do que Tu, quero minhas mãos puras, ao contrário das Tuas que sujaram-se para sempre ao modelar a terra e ao misturar-se nos assuntos do mundo. Só peço à Tua estúpida onipotência respeito para minha solidão e meus tormentos. Não tenho nada a fazer com Tuas palavras. Concede-me o milagre recolhido antes do primeiro instante, a paz que Tu não pudeste tolerar e que Te incitou a abrir uma brecha no nada para inaugurar esta feira dos tempos, e para condenar-me assim ao universo, à humilhação e à vergonha de existir.)"
EMIL M. CIORAN
  • Tradução: José Thomaz Brum
  • Fonte: Breviário de Decomposição
Os monoteístas são muito estressadinhos. Se alguém ameaçar a sua ilusão num deus único, ficam confusos e querem logo brigar. Os politeístas eram uma gente mais relaxada e bem resolvida. Tinham deuses pra caramba e nem esquentavam a cabeça. A qualquer  momento, podia ser inventado um novo deus. Gregos e Romanos nunca brigaram por causa dos seus deuses. Já os monoteístas só brigaram e continuam brigando e matando pra cacete. Mas que deus é esse que leva as pessoas ao assassinato? Assassinato é crime, sabiam? E quando assassinam não matam só um, são capazes de matar milhões.
Esse deus que vocês inventaram deveria trazer mais paz aos corações. Mas é só porrada. Quem não pensa como vocês, tá ferrado. Não há a mínima tolerância porque também não existe a verdadeira convicção num deus único. Por isso precisam evangelizar para que uma grande quantidade de crentes os convença da veracidade do delírio religioso. Se só um crê, a sua crença pode ser questionada, mas se milhões creem então é tudo super verdadeiro. É assim que funciona. É uma sugestão em cadeia exercida desde a mais tenra idade. 
Os ateus são mais discretos e maneiros. Nunca vi um ateu pregando em praça pública para convencer a multidão de que deus não existe. O ateu é um cara tranquilo. Acho até que os ateus já fizeram mais pela humanidade do que esse pessoal cheio das parafernálias, dos simbolismo, das imensas chantagens e das ameaças. Quem mudou realmente o mundo foram os cientistas e 95% dos cientistas são ateus. As grandes descobertas que melhoraram o mundo foram feitas por ateus convictos. 
Esse pessoal que tem um aparato estrutural voltado para o espetáculo, é cheio da grana e muito bem organizado para impor aos outros o que pensam e o que sentem é chamado de religioso. Não deixa de ser uma ditadura. Ainda vivemos uma inquisição branda, heterodoxa e abstrata.
E nem vou falar dos adoradores do Alá porque aí é barra pesadíssima. Vamos ficar por aqui com os outros que já são bastante encrenqueiros.
No que me concerne, caríssimos irmãos, jamais impedirei ninguém de curtir o seu barato. Estejam à vontade. Eu sou muito pacífico e gosto de ver todo usufruindo feliz da sua própria ilusão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário