.

.

.

.

sábado, 30 de agosto de 2014

OS SONHOS PODRES

Há mais de meio século que respiro este ar fétido composto pelas moléculas dos sonhos da maioria. Como é possível que tantas pessoas sejam felizes nos mesmos lugares e nas mesmas circunstâncias? Não acredito na felicidade coletiva do rebanho. Acredito nas ovelhas negras que trilham caminhos próprios. E até acredito nas ovelhas cinza que como eu, descobriram sonhos um pouco mais originais.
É insuportável assistir a este espetáculo patético onde todos disputam um espaço no falso oásis para beber da água barrenta. Todos acham felicidade nos sonhos puídos da maioria. Que lindo! Seria comovente se não fosse uma grande fraude.
Casar, fazer criancinhas, trabalhar muito para ganhar muito dinheiro, ser bonito e sedutor, ter um amor hormonal e acumular milhões de orgasmos, adquirir uma casa na praia à prestação, comprar o carro do ano de cor preta e outras porcarias mais, é sonho ou é pesadelo? É impossível ser feliz nos pesadelos. A maior tristeza do mundo é morrer sem saber quem somos. A grande maioria morre pensando ser o que os outros sugeriram ou determinaram. Acreditar no que os outros dizem a nosso respeito caracteriza uma completa falta de estratégia existencial. É uma lástima, morrer como estranhos de nós mesmos.
Parem de procurar a felicidade onde ela não está. Desejo que tenham a coragem de romper com a maioria. Este é o atalho florido para a felicidade. É uma pena que covardia e infelicidade se unam num matrimônio estúpido e banal.
Chute o pau da barraca, vire a mesa e descubra onde é que sua alma se sente realmente muito bem. Duvido que a sua alma se sinta bem cercada e oprimida por todos estes sonhadores compulsivos e viciados que sonham sonhos gagás com cara de insônia.

2 comentários: