.

.

.

.

sábado, 22 de novembro de 2014

BRINCANDO DE FAZER CRIANÇAS

UMA BRINCADEIRA DE MAU GOSTO

Em primeiro lugar, gostaria que soubessem que o mundo não é uma cozinha. Na busca pela felicidade não há lugar para receitas culinárias. Ao contrário da gastronomia barata, a vida é o próprio tratado da imprevisibilidade.
Mas quem terá sido o idiota ou a circunstância que induziu as pessoas a pensar que para ser feliz basta seguir a receita? Claro, parece mais fácil misturar os ingredientes sugeridos pelos outros do que encontrar a sua própria  mistura.
Aos sábados à tarde, todas as igrejas do Rio de Janeiro estão repletas de leitores passivos de receitas que prometem o sucesso existencial. Apesar das evidências em contrário, o pessoal não para de se casar. É uma falta grave de imaginação e criatividade. Considero o casamento uma atividade social aberrante. Como é possível que dois seres humanos enganados pelo impulso sexual, se condenem a viver juntos até que a morte os separe? Isso é que é a verdadeira prisão perpétua, o resto é  apenas privação de liberdade. (E não venham me falar de amor romântico. Isso é mais uma balela cultural para humanizar, enriquecer e amenizar a  crueza atividade sexual humana. O pequeno detalhe revelador é que só existe o pretenso "amor" romântico quando também existe vida sexual. Não é sintomático? )
No bojo desse anacronismo, vem a procriação. Dizem que o destino biológico das mulheres é procriar. Duvido e faço muito pouco. ( Se p'ra você se sentir mulher você precisa recorrer ao expediente da maternidade, você não tem  a mínima noção das consequências dos seus atos. Você é um poço profundo de egoísmo.) A grande maioria dos habitantes deste planeta, está aqui por mera falha anticoncepcional. Em geral, o casamento vira uma bosta a dois e para dar algum sentido a esse excremento cultural, valem-se de um inocente para viabilizar a chamada vida conjugal.( O tiro também pode sair pela culatra; o nascimento do bebê acaba com a encenação consentida.) 
Por vezes, nem chega a ser assim. A irresponsabilidade diante do impulso sexual faz com as pessoas povoem este mundo de vítimas.  Não podemos usar uma vida por incompetência existencial ou para seguir padrões culturais.
Somos muito civilizados, cheios de cerimônias e etiquetas, mas na hora de trepar, trepa-se como  chimpanzés ou bonobos. Se somos civilizados, temos que ter alguma responsabilidade face ao apelos irresistíveis dos hormônios. Vamos insistir. Mas por enquanto a camisinha é um lamentável e estrondoso fracasso mundial.
Ninguém se preocupa com a pobre criatura que vai habitar este planeta nefasto. Os pais só estão preocupados com eles e com o seu respectivo Tesão. Ninguém pensa na vítima Metafísica que vem morar no planeta da Dilma. Ninguém pensa em porra nenhuma, só em foder. E quem tem consciência mínima das coisas sabe que a vida não é exatamente um "cadeau".
Deveriam fazer uma campanha de abrangência planetária para que a foda passe a ser responsável. E tanto é criminoso e inominável que se as condições não forem propícias para os fodedores compulsivos, matam a pobre criatura e chamam isso de aborto. Dispõe do mistério da vida como se fossem deuses, abortam a operação trepada.
As ditas famílias deveriam falar de pênis eretos e vaginas lubrificadas todos os dias na hora do jantar para educar e instruir os adolescentes intoxicados de testosterona. O Homo Sapiens  é tão prodigioso que a até a testosterona pode ser domesticada. Reivindico que se é para civilizar (e  tanto enchem o saco com esta merda de civilização, o politicamente correto e o escambau) que se civilize também essa droga deletéria chamada testosterona. O que não pode mais acontecer é povoar este planeta de maneira aleatória, criminosa e animalesca e depois fazer a apologia ultra-babaca da maternidade. Que fofo! Que lindo! Lindo pra quem Cara Pálida?

4 comentários:

  1. Muito,muito bom. Bjs.Eliana

    ResponderExcluir
  2. Professor Esteves, to me divertindo a beça lendo seu blog hahahaaha muito espirituoso!

    Eu tenho um blog também, no qual eu conto as minhas experiências com comida, dá uma lida =D
    adragadorio.blogspot.com

    ResponderExcluir