.

.

.

.

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

ENQUANTO NÃO CHEGA A PRIMAVERA

Quem conta com os ingredientes ideais da primavera para ser feliz, é infeliz. Sob o ponto de vista existencial, a primavera é muito improvável. A verdadeira felicidade que não se confunde nunca com excitação, alegria, contentamento, entusiasmo e prazer, exige criatividade do candidato à felicidade.
A felicidade tem que ser modelada com mãos de artesão, talento de artista e minúcia de ourives. Essa felicidade enlatada made in China que anda por aí, com certeza que não é felicidade pois não resiste ao menor revés.
Faço a minha felicidade com o que não tem a menor importância para a maioria, com o que os outros desprezam por acharem erroneamente que não constitui elemento fundamental na construção do ser feliz. Eu faço a minha felicidade com aquilo que os outros jogam fora. Muitas vezes, o que aparentemente não serve para a felicidade, é a própria felicidade.
Vivemos num planeta de infelizes porque falta invenção e arte. O que elegeram como matéria-prima indispensável na confecção da felicidade não resulta em felicidade.
Para você que não se cansa de esperar com uma felicidade com ares de primavera, os meus pêsames. Você vai morrer antes da primavera chegar. Louvo no entanto, os que no segredo e no silêncio das suas almas, recolhem as coisas mais impróprias e menosprezadas, se apropriam  das estações mais rudes e austeras  para transformá-las numa sensação ímpar de felicidade sem fim. 
P.S.- A felicidade é um estado anímico muito privilegiado que recompensa as mentes muito abertas.

Um comentário:

  1. É dificíl definir Felicidade mas o segundo parágrafo a definiu perfeitamente. Amei!!!
    Bjs.Eliana

    ResponderExcluir