.

.

.

.

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

OS RESTOS

São muito poucos os que aprenderam a nutrir-se emocionalmente por conta própria. Na inóspita vida gregária, contentamo-nos com os restos dos sentimentos e das emoções que os outros nos concedem a duras penas e chamamos isso de amor e amizade. Recuso-me a chamar de amor e amizade essa troca sórdida de interesses que passa pela chantagem, pela ameaça, pela trapaça e pela dependência
Quando mais jovens até chegamos a pensar que temos uma importância real para os outros, próximos ou distantes, mas é pura ingenuidade.
Quem teve a coragem de amadurecer, já descobriu que os outros, próximos ou distantes, primeiro se empanturram de si próprios, depois, jogam no chão as migalhas do melhor dos seus íntimos para que nós como hienas civilizadas, recolhamos às lambidas, o que sobrou do fausto banquete egocêntrico. E ainda creditamos esta miséria grupal  a uma certa grandeza d'alma. Não faltam adjetivos e substantivos para qualificar e nomear esta desgraça: amor, amizade, generosidade, solidariedade, etc. Vivemos das sobras, pobres hienas tecnológicas!
Eu quero muito mais. Se é para doar que se doe de verdade.

3 comentários:

  1. Bom dia estimado e nobre amigo poeta, uma belíssima e muito bem redigida crônica parabéns,tenha um ótimo final de semana abcos

    ResponderExcluir
  2. Também não me contento com restos, há que ser tudo ou nada.
    Texto forte e perfeito, tenha uma excelente semana!
    Abraços
    Maria Teresa

    ResponderExcluir
  3. Olá Joaquim! Tudo bem?
    Penso um pouco diferente.
    Cá entre nós, quem oferece migalhas, não tem muito de si pra si também.
    As pessoas estão tão encucadas com a danada da tecnologia que não se encontram mais em outro alguém. Fecham-se nos números de tantos "amigos" possíveis no virtual, que quanto encontram-se com uma só pessoa ou um grupo pequeno de amigos presentes, se sente entediado.
    Perdemos o contato pelos contatos múltiplos. Mas isso está começando a explodir.

    O que fazer é simples, não ser uma hiena que lambe dos outros, pois isso é um pouco de inveja do que não temos e eles, dizem, ter.
    Sejamos doadores. E quem também quer essa conexão completa vai se chegando!
    Seja você o que você quer pra você.

    Abraços! `^^´

    ResponderExcluir