.

.

.

.

quinta-feira, 26 de março de 2015

OS BOTÕES FALANTES

 OS ESCRAVOS DO WINDOWS
Lembro-me das roupas da minha infância e das fileiras de botões. Revejo o mundo de então e não reconheço mais este planeta em que fui obrigado a viver. Multiplicaram-se as inovações inúteis. Trocaram seis por meia dúzia e no essencial não saímos do lugar e pioramos.
Na época dos botões, os botões falavam e ouviam; era possível manter longos diálogos consigo próprio. Havia tempo para isso. O abotoar e o desabotoar, era tempo de reflexão. A expressão "cá com os meus botões" é desse tempo.
Neste mundo fast de fecho éclair, não há tempo pra mais nada; só para o delírio da velocidade inútil.
Os escravos do Windows e os filhos bastardos da Microsoft usam o idioma da liberdade e da pretensão para se iludir e para tentar enganar  quem conhece muito bem a linguagem sofisticada dos botões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário