.

.

.

.

quarta-feira, 1 de abril de 2015

SOCIEDADE OBSESSIVA


Antes de qualquer outra coisa, não se pode chamar este campo de batalha em que vivo de sociedade. Sociedade (societas) é a associação amistosa com os outros. Infelizmente isto aqui não é nenhuma lavoura de amizades, muito pelo contrário.
Durante muitos séculos esta coisa que denominam sociedade, cagou e andou para os negros, para as crianças, para as mulheres e para os gays.  Agora querem resolver e compensar tudo por lei e decreto. O buraco é muito mais em baixo. 
Hoje,  de tanto se repetir compulsivamente esses assuntos, parece que todo o mundo é racista, pedófilo, misógino e homofóbico. E não é assim. A soi-disant sociedade foi assolada por esta obsessão múltipla. (A obsessão é uma das faces da insanidade.) Querem resolver todas essas graves questões cultivadas ao longo de séculos na base da porrada legalista, da canetada e de uma só vez. Seria ótimo se este método funcionasse e resolvesse. Verifica-se que não funciona nem resolve. Promove o medo e a perplexidade. No máximo essa enxurrada de leis e proibições é uma pseudo-solução encontrada por gente preguiçosa e arrogante. Podemos até considerar que é o começo atrapalhado de algo positivo.
Espero que todos estes preconceitos sejam mitigados, mas isto só acontecerá a muito longo prazo e passa necessariamente pela mudança de mentalidades. O conteúdo oculto das mentes não se muda com belas palavras e muito menos com leis draconianas. Seria muito fácil e é muito mais complexo. Que os governos invistam em educação e na formação digna de seres humanos. Que o combate ao preconceito não seja apenas mais um modismo numa sociedade extremamente norteada pela moda. Que haja uma tomada de consciências. Que a propaganda oficial não induza as pessoas à frivolidade e à estupidez e que a ignorância que é o melhor sinônimo para o mal, nos deixe um pouco em paz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário