.

.

.

.

sexta-feira, 29 de maio de 2015

A SOLIDÃO IDEOLÓGICA

Tantas ideias para rebater o absurdo. Milhões de elucubrações. Bilhões de turistas da maionese, a verdadeira. Quanto mais eles falam, mais o ABSURDO, cresce e se agiganta. Tantos ismos: são comunismos, capitalismos, cristianismos, socialismos, protestantismos, budismos, espiritismos, catolicismos, xamanismos, monoteísmos, hinduísmos, judaísmos, islamismos, maniqueísmos, adventismos, bramanismos, messianismos, xintoísmos, neopentecostalismos, taoísmos, confucionismos, ocultismos, satanismos, gnosticismos, ismos, ismos.
O absurdo já teve tempo e ismos para se tornar um monstro feroz e imbatível que devora todas as moléculas da condição humana.
Eu cá estou sózinho, sem nenhum ismo para engordar o ventre da Besta.
Tenho nas entranhas um ESPANTO que se espreguiça e se alonga nas superfícies da minha perplexidade. Estou só, livre e nú e me surpreendo com tanta gente vestida de ismos e desfilando os seus mitos, suas apostas e delírios. Espanta-me tanta gente vivendo e morrendo pelos seus ismos.
Sinto-me só e feliz porque não acredito nem um pouco nas vestes de quem nem consegue reconhecer o absurdo. Desculpem o mau jeito, estou sem um ismo, mas ofereço-lhes o meu espanto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário