.

.

.

.

sábado, 13 de junho de 2015

PALAVRAS LIMPAS E MENTES VAZIAS

OS LUSTRADORES DE PALAVRAS
Vivemos uma época final. Esgotadas todas as tentativas  de mudança verdadeira de pensamentos e comportamentos, resolveu-se não sei por que cargas d'água, atacar as palavras.
Imagina-se que ao mudar uma palavra ou expressão, muda-se por milagre e automáticamente o  pensamento e/ou comportamento atrelado a esse vocabulário.
Encontraram a solução mais fácil, infantil e falsa. A palavra afro-descendente não é capaz por si só de atenuar ou aniquilar o preconceito racial. Delira quem acha o contrário. E o delírio não só é permitido como é estimulado. A expressão " portador de necessidades especiais" não altera absolutamente nada na mente e na memória de quem discrimina gente diferente. Há centenas de exemplos como estes, mas vou ficar por aqui.
O cúmulo da loucura é pretender revolucionar pelo invólucro. Estamos em plena "Revolução da Embalagem". ( E esta revolução fajuta não atinge apenas as palavras. Atinge quase todo o campo da atividade humana.) 
Querem nos obrigar a aceitar que não existe mais nada além do papel de presente. E  importa muito pouco se o papel de presente esconde a merda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário