.

.

.

.

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Espionagem em tempos de paz

A GUERRA GELADA

A espionagem segundo Sun Tzu, em Arte da Guerra, é um ato só permitido entre beligerantes, nações, grupos guerrilheiros em guerra e/ou guerrilha e consiste na prática de obter informações de caráter sigiloso relativas a governos ou organizações, sem a autorização desses, para conseguir vantagem militar, política, econômica, etc.
Quando disseram que acabou a guerra fria, logo começaram a preparar a guerra gelada. Estamos apenas no início  da guerra gelada.
A minha espécie, desgraçadamente, é incompatível com a paz. A nossa espécie é um projeto inconcluso e malogrado. Sempre me considerei e considero os que me cercam como acidentes cósmicos. E não fosse o caráter trágico desse projeto, até dava para relevar. 
A minha espécie é beligerante. Quase todos os hinos nacionais incitam ao embate e à guerra. Afinal, viver é lutar, não é repousar. Repousar é morrer. Neste contexto, o Brasil, para mim, é um país um pouco estranho.
Se vivemos num mundo onde imperam a denúncia e a espionagem de todos, de todas e de tudo, em larguíssima escala, é evidente que não estamos em paz. Acabei de apresentar-lhes o espetáculo relaxante do óbvio.
A paz que respiramos é falsa e tóxica. Não gosto de surpresas desagradáveis por isso estou preparado.   

Um comentário:

  1. Amigo, o mundo é um grande big-brother mais pode se sentir a vontade... A vontade dos outros! KKKKKKKKK

    ResponderExcluir