.

.

.

.

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

A história acabou

Quem ouve um jovem adulto ou um adolescente falar, tem a impressão que o mundo começou exatamente quando ele nasceu. Nada o precede. Ninguém o antecede. Ele é o marco indelével na história da espécie humana no planeta afável. 
Na nova criação do mundo, Adão mudou de nome e  se chama Bill Gates. E Eva? Não há notícias de Eva no Gênesis pós-moderno. Será que era o Steve Jobs?
As crianças produzem frases com inflexões de adultos. Discursam com autoridade e impressionam  toda a burguesia. Fico atônito com tantas certezas disseminadas no ar.
Eu, não sou quase nada. O que pode saber quem já viveu tantas décadas? O que pode saber quem já percorreu tantas léguas? E o que pode saber quem fez do sofrimento a sua melhor escola? Nada. Não sabe nada.
Os mancebos tomaram a sabedoria de assalto e realizam a proeza de pisar e dominar sem ter dinheiro, no reino do capitalismo indomável. É um feito digno da miracologia evangélica.
Antiguidade é posto, dizia-se no passado. Hoje, não há mais passado. A antiguidade é um estorvo e uma ignomínia. Só valem os músculos e a tez aveludada com Asepxia da Ultrafarma.
Só vale o que existe. Só interessa o que é. Poucas coisas preexistiram e o que foi, já era. "Deletaram" o percurso dos pioneiros e dos visionários "sinistros". "Deletaram" o respeito e a reverência. O poder são várias teclas ou uma só. A história acabou.

2 comentários:

  1. O descaso com a experiência dos que têm o que ensinar, cria uma sociedade de jovens sem passado e sem futuro! É uma pena que a sociedade consumista e imediatista não perceba a importância do passado como referência para o presente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vólia,
      Infelizmente é isso mesmo. Gostei do seu comentário. Um abraço

      Excluir