.

.

.

.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

A perversa lógica humana

"Quando você perceber que para produzir, precisa obter a autorização de quem não produz nada; quando comprovar que o dinheiro flui para quem negocia não com bens, mas com favores; quando perceber que muitos ficam ricos pelo suborno e por influência, mais que pelo trabalho, e que as leis não nos protegem deles, mas pelo contrário, são eles que estão protegidos de você; quando perceber que a corrupção é recompensada, e a honestidade se converte em auto-sacrifício; então poderá afirmar, sem temor de errar, que sua sociedade está condenada."
Ayn Rand 
Não sei se você já conseguiu observar o que eu vou lhe dizer. Quando eu era mais jovem não percebia nada. Louvo o meu envelhecimento com maturidade. Não há muitas vantagens em envelhecer a não ser, olhar e ver.
Eu não só vejo como fico indignado, muito indignado, porque eu consegui envelhecer com uma criança no meu coração. O meu coração gesta o meu menino.
O que eu vejo todo mundo vê; é uma evidência revoltante. O que eu vejo, vê-se muito nos ditos locais de trabalho. Nos locais de trabalho, os sem -caráter, os trapaceiros, os hipócritas e os puxa-sacos são premiados com viagens e outros agrados, ao passo que os trabalhadores, sérios, dedicados e corretos, são punidos. Essa é a pervertida lógica humana. É a perversa lógica de quem tem poder político e/ou econômico. 
Os detentores do poder, qualquer que ela seja, querem um poder com séquito, querem um poder monárquico, dinástico e folclórico. Querem pajens, bobos da corte e damas de honra. Qualquer chefinho de merda tem a sua corte.
Tenho vergonha de viver numa sociedade em que para se receber as migalhas dormidas do capital, temos que nos submeter às piores humilhações e vexames. Mas nem a vergonha é mais um sentimento ocidental. No Ocidente, a vergonha é um sentimento ultrapassado e ridículo. Os orientais dão-nos exemplos diários das relações profundas que mantêm com a vergonha e o pudor.
São poucos os judaico-cristãos que ainda sentem alguma vergonha ou têm algum resto de pudor. Vivemos um mundo sem vergonha nenhuma e completamente despudorado. 
Hoje, estou com vontade de sumir desta merda de vida idiota que nos impuseram. Mas logo serei  contaminado pelo torpor geral e pelo conformismo estúpido da maioria.

3 comentários:

  1. Sua revolta é compreensível. É um bom texto se não apenas pela escrita e métrica. Afinal, nada do que foi dito é novidade. Todavia, o inverso do que se espera da realidade é um ideal utópico e inatingível. O ser humano nunca foi "puro" e nunca será, tal perfil só existe nos contos de fada e na imaginação dos otimistas e esperançosos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por comentar. Não me sinto bem na realidade e não chego a delirar; longe de mim a utopia. O seu conformismo me impressiona.

      Excluir
  2. Olá boa noite gostaria de fechar parceria com você no meu mais novo agregador de links o LINK BUSCA estamos começando agora mais em breve iremos alcançar um grande número de acessos :) acesse e confira http://linkbusca.com.br/ estou aguardando a sua parceria :)

    ResponderExcluir