.

.

.

.

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Muitas estrelas para pouco firmamento

E de repente, o mundo se encheu de estrelas. Todos se dizem estrelas nisto que agora se transformou em uma narcisolândia.
Paradoxalmente, continuamos no escuro. A grande maioria das estrelas tem brilho falso. Narcisos não lapidados não brilham, apenas ocupam espaço e enfeiam a imensidão.
Estrelas em demasia não iluminam nada; poluem o horizonte e aniquilam os nossos mais preciosos valores de humanidade.
Narcisos incandescentes rasgam os céus do Facebook, assustam o Google+, povoam o Instagram e se desintegram no Twitter. Definitivamente, não há lugar para tantos espelhos. Resta-nos a ótica narcísica que tudo deturpa e nada vê. Na narcisocracia quem vê o outro, é considerado louco alucinado.
O futuro do futuro nos dirá quem nasceu para brilhar e quem é puro simulacro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário