.

.

.

.

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Ecos da savana

Não se consegue reverter facilmente um paradigma atávico. E o paradigma que tem milhões de anos é o seguinte:
- Quando você está em grupo, está bem. Quando está só, você está mal.
Até se alardeia a ideia segundo a qual a solidão é uma penitência e um castigo. As pessoas incorporaram essa percepção ao longo de milênios e ela está exarada no A.D.N. como uma mensagem indelével.
Está mais do que na hora de rever esse equívoco essencial.
Eu não estou mais nas savanas e Darwin é quase tão confiável quanto Adão no Jardim do Éden. O grupo não me protege mais como outrora, muito pelo contrário, o grupo me enfraquece e me maltrata. O grupo me subestima e me despreza  se eu não fizer exatamente o que ele determina. O grupo é despótico e deletério.
Quando eu estou só, posso estar muitíssimo bem e quando estou acompanhado posso estar preso  a uma terrível armadilha; a armadilha de que eu sou forçosamente social e gregário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário