.

.

.

.

sexta-feira, 10 de maio de 2013

O PODER DE BATON

" A MÃO QUE BALANÇA O BERÇO, É A MÃO QUE DOMINA O MUNDO." 

 

Hoje as mulheres apenas formalizam o poder sub-reptício que sempre tiveram. É muito fácil manobrar um grande produtor de Testosterona. Está para surgir droga mais imbecilizante que a Testosterona. Os que produzem 800 Nanogramas por Decilitro de sangue são com certeza absoluta os mais embrutecidos; os famosíssimos B.B.B, Bestas, Babacas e Brutamontes. E Testosterona é altamente viciante. O viciado em Testosterona vive intoxicado e pratica as piores barbaridades por ser um tóxico-dependente endógeno.
As mulheres produzem a testosterona necessária para ter desejo e gozar; faz parte do pragmatismo feminino. Em contrapartida, os homens produzem nanogramas inúteis que só servem para torná-los mais idiotas. A mulher é um ser eminentemente pragmático. Todo esse sentimentalismo que lhe é atribuído é falso. A sexualidade da mulher é reprimida por ser exuberante e profusa. Os sentimentos são estimulados por que ela é essencialmente pragmática. E o pragmatismo feminino desmascara essa mulher barroca que nos enfiam goela abaixo. NUNCA SE ESTIMULA O QUE É RICO E NUNCA SE REPRIME O QUE É POBRE. SÓ SE  ESTIMULA O QUE É POBRE E SÓ SE REPRIME O QUE É RICO. Se o homem tem a sua sexualidade permanentemente estimulada é por que ela é pobre. E se tem os seus sentimentos muitas vezes reprimidos é por que são abundantes, vastos e ricos. O problema deste imbróglio é a autorização cultural para acessar essa sexualidade e esses sentimentos. Como o homem não tem AUTORIZAÇÃO CULTURAL para acessar os seus sentimentos, acha errôneamente que não os possui e a mulher por sua vez, por não ter a AUTORIZAÇÃO CULTURAL para acessar a sua sexualidade acha que não a tem tão surpreendentemente EXUBERANTE. Este é um dos fatores que contribui decisivamente para que homens e mulheres não se entendam. Os dois estão muito longe da verdade um do outro. Foram educados para acreditar nessa bobagem incomensurável de que o homem é um FODEDOR compulsivo e a mulher uma PRODUTORA INESGOTÁVEL DE SENTIMENTOS BONS E DE GRANDES SENSIBILIDADES.

Tenhamos coragem para nos reconhecermos fora dos mitos culturais. 
P.S.- O exemplo mais eloqüente(com trema)do Xereca Power é a Cinecocracia brasileira com Dilma, Graça Foster e outras vaginas mais.

 


Nenhum comentário:

Postar um comentário