.

.

.

.

sábado, 18 de maio de 2019

O animal envergonhado


O animal que existe no homem é proibido. Contraditoriamente, usufruímos do animal escondido. 
Todos as características  eminentemente animais são tacitamente negadas. Defeca-se, urina-se, tira-se meleca do nariz, peida-se e fode-se veladamente.
Como dizia Nietzsche: "somos uma corda atada entre o animal e o além do homem." Somos uma corda sobre o abismo.

sábado, 13 de abril de 2019

Próximo livro

Uma história real acontecida no final dos anos 80, no Brasil, que expõe o horror da psiquiatria e dos hospícios dessa época.

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

Os novos penitentes

Quando me assusto com a estética da pós-modernidade, sou levado a pensar que se trata de uma nova forma de penitência.
Tatuagens feitas às custas de muito dinheiro e sofrimento, alargadores de orelhas e não só, piercings, roupa rasgada, mochilas gigantes,  body "art", corset piercing, músculos expostos e gorduras esparramadas, cabelos azuis, barbas  à Pedro II, cabeças raspadas e para completar, celulares sempre ligados. Com certeza, são os novos pagadores de promessas.

quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

O pós-humano

O pós-humano tem a nova cara do fascismo e não parece porque a maioria se diz apaixonada e solidária com todas as minorias e com todas as vítimas de preconceito. Ou é piada ou é puro delírio.
O que é que houve? Será que o impossível aconteceu? Desde quando a maioria estulta se interessa por injustiças? Não consigo acreditar em tamanha magnanimidade. Há alguma impostura neste modismo.
Numa época de desenfreada barbárie querem me convencer que o pós-humanismo  se humanizou? Só pode ser uma farsa intelectual.