.

.

.

.

sábado, 1 de junho de 2019

A ortomania

No líquido da pós-modernidade que escorre não sei para onde, surge algo sólido e concreto: a certeza de que há uma maneira certa para se fazer o que quer que seja.
Agora, há uma maneira certa para seduzir, para fazer sexo, para se vestir, para arranjar um emprego, para falar, para fazer cocô, para viajar, para escrever um livro, para se vestir, para cozinhar, para ser.
E para nos ensinar tudo isto, temos o coach, de procedência duvidosa, que sabe tudo, é idolatrado e ganha milhões. Tempos sombrios. 
*Ortomania, neste sentido é um neologismo meu, mas também pode ser uma mania imaginada por linhas retas.

2 comentários: