.

.

.

.

sábado, 6 de setembro de 2014

A VIDA PÓS-GENITAL

"Quanta coisa se faz para continuarmos na mesma."
Joaquim ESTEVES 
 
Não acredito na vida após a morte, nem acredito em vidas múltiplas. Para mim, esta vida já me basta. Acredito entretanto, em vida pós-xereca ou pós-pinto. Sei que não posso lutar contra a cultura pró-pinto. Como diria Chico Xavier quem está muito enredado com os afazeres genitais, nem imagina que também há vida depois da libido. Risos.
Ninguém se dá conta da escravidão libidinal. O indivíduo fica mobilizado a vida inteira pela sua dopamina e testosterona combinadas e nem suspeita que isso não passa de química,  de programação animal e primitiva. Acha que é assim mesmo até morrer. Que química boa, dirão os babacas. Mas há muito mais além dessa programação imbecil. Ou será que você nunca tentou viver feliz fora da libido? Experimente. Seja livre.
Aos escravos do buraco e às escravas da ereção, eu diria que também há muita felicidade fora da junção das coxas. Que gente bitolada! ( Esta é a única sociedade que rejeita a escravidão e ao mesmo tempo faz apologia da escravidão sexual.)
Você que não tem um pingo de vida interior está condenado a gozar até morrer. Que condenação! Goze. Goze. E daí? E depois? Que significa esse ato mecânico e quase involuntário? Você ainda não se cansou ? Você ainda não sabe o que é monotonia.

4 comentários:

  1. Muito bom. Realmente é uma prisão. Bjs. Eliana

    ResponderExcluir
  2. O raciocínio mais sensato que já li até hoje em todo conteúdo e sem meias palavras!!!

    ResponderExcluir
  3. Exatamente, é quando você goza no sexo e depois pensa, e agora? É só isso? Essa é a a coisa mais importante pra sociedade?

    ResponderExcluir