.

.

.

.

sábado, 28 de outubro de 2017

Mais felizes sozinhos





Você é do tipo de pessoa que troca sem pensar duas vezes uma noitada com os amigos por uma noite em casa vendo filmes? Já pensou, mais de uma vez, em sair da cidade grande e ter uma vida mais tranquila no campo? Gosta de receber pessoas em casa, mas fica realmente feliz depois que as visitas vão embora? Talvez você pense que é antissocial, mas na verdade, você só é alguém inteligente.
É o que mostra uma pesquisa feita por psicólogos da London School of Economics que descobriu que pessoas mais inteligentes preferem interagir em círculos sociais menores.
Para a realização do estudo, os cientistas entrevistaram mais de 15 mil pessoas entre 18 e 28 anos de diferentes localidades e descobriram que pessoas que apresentavam QI mais elevado se sentem melhor interagindo em pequenos grupos e ficam mais confortáveis quando estão sozinhas.
Os cientistas também perguntaram se essas pessoas se sentiam felizes. E descobriram que aquelas que que viviam em áreas mais densamente povoadas, disseram se sentir menos felizes. No entanto, o contato com os amigos e pessoas próximas poderia influenciar de forma positiva na vida dessas pessoas, fazendo com que se se sentissem mais felizes.
Teoria da Savana
Apesar de sermos seres sociáveis, os cientistas acreditam que uma explicação possível para que as pessoas se sintam mais confortáveis em pequenos grupos é a Teoria da Savana, segundo a qual reagimos às situações como nossos antepassados e que nossos comportamentos psicológicos estariam associados ao período em que a sociedade vivia na savana.
Naquela época, de acordo com os pesquisadores, os grupos sociais eram compostos por no máximo 150 pessoas. Apesar da evolução, nosso cérebro não teria se adaptado ao estilo de vida moderno. Isso explicaria o motivo de nos sentirmos mais confortáveis em um círculo social reduzido.
Originalmente em Minha Vida (Correção e adaptação)

Nenhum comentário:

Postar um comentário