.

.

.

.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

PONHA A SUA CARA NA JANELA DO SEU MUNDINHO



O nosso mundinho é uma prisão que amamos profundamente. Acariciamos cada grade, cada corrente, cada cadeado. Na prisão está toda a nossa segurança. Construímos essa segurança ao longo de anos a fio. Com as FANTASIAS CULTURAIS SIMBÓLICAS E COLETIVAS edificamos a nossa querida prisão. Até temos as chaves da cadeia, mas todos nos aconselham a ficar. Os conselheiros de plantão dizem que dá até para ser feliz. Essa felicidade é o que chamo de FELICIDADE NO VAREJO. Uma grana aqui, uma trepada ali, uma balada regada a todas as marcas de cerveja, um final de semana em Búzios sem Brigitte e sem Bardô, trabalho p'ra caralho, um sono insuperável, o coletivo de sapos todos engolidos com muita educação, horas e horas de papo com falsos amigos, conversas profícuas sobre sol e chuva, as disminorréias da namorada compreendidas com muito amor no coração,a solução pronta dos problemas com "deixa p'ra lá", um prefácio de revolução que termina com "fazê o quê?", um almoço com a família com frango e macarrão, as proezas dos espertalhões sempre proativos e sem cancer, um ânus salutar mas quase sem pregas, o carro chinês com IPI  quase zero, uma honestidade inatacável recheada de impostos abusivos e indecentes, uma espiritualidade bem sucedida com dízimo no débito automático, mais dois orgasmos azuis com as saudações da Pfizer, uma briga com o vizinho por causa dos acordes altissonantes música populá, aquelas borboletas "maneras" tatuadas no cóccix, férias em Paris com direito a chulê, cêcê e Chanz Elisê, mas tudo na prisão. A prisão é o melhor lugar do mundo porque ninguém quer conhecer outro. Todos encarcerados temendo a grandeza, as promessas e os sonhos dos espaços abertos. A nossa prisão pessoal é uma cela na grande civilização CARANDIRU. Existem alguns fugitivos que logo são recapturados pelos cães farejadores do grande SISTEMA CARANDIRUAL. Botaram nas nossas cabeças que fora de prisão não há NADA. Estou me aventurando no que eles chamam de nada. E  até o momento o nada é melhor que a cela onde morei longos anos. Mas desgraçadamente não consigo me livrar do SISTEMA ÚNICO CARANDIRU.

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário