.

.

.

.

sexta-feira, 6 de junho de 2014

OS VOYEURS DA CATÁSTROFE

O TESÃO TRÁGICO OU A PARAFILIA MORAL
Todos já viram e sentiram o êxtase translúcido de que muitíssimas pessoas são capazes ao vislumbrarem uma trágédia. É um paradoxo sado-ético. Acho que a Mídia existe principalmente para explorar essa vertente. Passe um dia inteiro na mídia e verifique se eu tenho ou não razão. O pessoal goza e ejacula ao ver todas essas desgraças do cotidiano.
Como todos os que gozam a tendência é ficar inerte. Ninguém se mexe. A merda acontecendo e o pessoal gemendo de prazer. Definitivamente, não temos vocação para a harmonia, para a paz, para a tranquilidade, para a calma, para felicidade e para a AÇÃO.
Já estamos tão familiarizados com o trágico que o trágico nos diverte. Como quase sempre na sociedade, a hipocrisia vence. As palavras são de desconsolo e desolação mas a sensação interna é boa. O pessoal se amarra numa desgraça. Ouvimos mentiras do tipo:
- Que coisa horrível! Coitados!
Mas a pessoa em questão, continua vidrada na cena. A palavra ideal é vidrada.
O mais grave deste comportamento é que ele nos conduz ao imobilismo e ao conformismo. Ninguém faz porra nenhuma para minorar a tragédia e isso resvala para os atos mínimos do dia a dia.
A lâmpada da garagem está fundida. Ninguém reclama. Preferem ficar na escuridão a ter o "imenso" trabalho de procurar o síndico. Aliás, a opção pela escuridão já está feita há muitos séculos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário