.

.

.

.

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Tolerar não é respeitar

Comecemos pelas definições.
Respeito é um substantivo masculino oriundo do latim respectus que é um sentimento positivo e significa ação ou efeito de respeitar, apreço, consideração, deferência.
Na sua origem em latim, a palavra respeito significava "olhar outra vez". Assim, algo que merece um segundo olhar é algo digno de respeito.  Por esse motivo, respeito também pode ser uma forma de veneração, de prestar culto ou fazer uma homenagem a alguém, como indica a expressão "apresentar os seus respeitos". Ter respeito por alguém também pode implicar um comportamento de submissão e temor.
Tolerar - Verbo Transitivo - Permitir de forma tácita, deixar passar. Suportar,  admitir, consentir.
Há muita coisa que eu gostaria de respeitar, mas não consigo; eu só tolero. Raramente se respeita uma opinião dissonante. O máximo que as pessoas conseguem fazer, neste caso, é tolerar, embora, digam respeitar, por vício, imitação, convenção e falta de originalidade.
Apesar da palavra respeito, ser a primeira que vem à boca da grande maioria, com muita frequência, não passa de tolerância. Conseguir tolerar já é bom, mas respeitar é muito mais que tolerar.
Eu não consigo respeitar a virgindade de Maria, os que são induzidos ao suicídio para usufruírem  de 72 virgens no paraíso, (que coisa cansativa e grotesca!) a ressureição de Jesus, a reencarnação, as vidas passadas e as vidas futuras, a salvação existencial através do amor romântico, a noção pequena de pátria, a busca da felicidade pelo consumo, a superioridade intelectual dos acadêmicos, etc,etc.
Estas e muitas outras coisas, eu não respeito, eu apenas tolero. Então, que se use a palavra correta e que se continue a tolerar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário