.

.

.

.

sábado, 7 de novembro de 2020

Contemplando a roupa suja

Atualmente, com as máquinas de lavar ultra modernas da marca Facebook, Instagram, Twitter e outras, temos a impressão que estamos lavando toda a roupa suja acumulada pela humanidade ao longo de séculos.
Com efeito, toda a roupa suja continua suja diante de tantos observadores nervosos e tagarelas. Falar de roupa suja não a torna mais limpa.
Quando eu nasci essa roupa imunda já existia. É irrefutável que falar de roupa suja tem lá os seus méritos: agora o fedor é mais intenso e ninguém pode mais dizer que roupa suja é uma louca invenção dos mais lúcidos.
Continuemos pois a vigiar a roupa suja, certos de que falta sabão para tantas máquinas e tantas lavadeiras. Continuemos pois a espreitar a roupa suja, sem nunca ignorar que roupa limpa talvez seja  a maior das utopias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário