.

.

.

.

terça-feira, 2 de março de 2021

Corações sem alma

É assustador. Parece que todos foram mordidos pela cobra peçonhenta da modernidade líquida. Estamos todos envenenados. Se vocês não veem o que eu vejo, com certeza não têm elementos de comparação e acham que o mundo começou por volta do início terceiro milênio.
Na época atual, o bonito é ter o peito vazio, ocupado apenas por um músculo que não vai além da fisiologia.
Para mim é óbvia a arrogância que tomou conta de todo mundo. Até pessoas com mais de 50 anos entraram nesta onde maligna.
A miséria afetiva é tanta que não há nem um bom dia para oferecer a um vizinho. Aliás, acho que nem há mais vizinhos, mas oponentes próximos e gigantescos viveiros de psicopatas.
Se vocês consideram que o comportamento do pós-modernismo é natural e prosaico, vocês estão muito loucos.
Detesto ser repetitivo, mas asseguro-vos que por conseguir ver isto que vocês não vislumbram, sei da alegria descomunal que todos sentirão quando esta época der lugar a um momento histórico mais são.
Esta época também passará.

Nenhum comentário:

Postar um comentário