.

.

.

.

sábado, 12 de outubro de 2013

O MACHO CORDIAL

Não sou Misógino, considero-me Filógino. Já conheci algumas manifestações de Misandria explícita, mas deixa pra lá. Misoginia e Androcentrismo não são a mesma coisa.
Bom, numa pesquisa muito pessoal, cheguei à conclusão estatística de que os homens são muito mais cordiais que as mullheres.(Relevem-se as exceções de praxe.) Os homens sorriem mais, brincam mais, levam menos a sério o seu papel cultural e são muito mais simples e descomplicados.
Posso apresentar os dados da minha pesquisa empírica. Conheço muitos casais em que o marido é um ser cordato e a mulher uma chata insuportável. Todos estão muito agressivos nos dias que correm, TODOS, inclusive eu. A mulher ao assumir posições no mercado de trabalho e ao conseguir a sua autonomia ficou agressiva pra cacete.
Em todas a espécies, as fêmeas são muito mais mortíferas que os machos. Na nossa espécie, ser mortífera, não significa matar, significa minar através de múltiplos ardis a resistência e a paciência do outro.
Numa repartição pública por exemplo, compare o atendimento dado por um homem e o dado por uma mulher. A mulher perde-se em mil detalhes, firulas e convencionalismo que carecem de importância efetiva.
Estão sempre defendendo as mulheres, eu também as defendo, mas neste caso da cordialidade, é impossível. Tenho a impressão que elas fazem cara feia para que os machos não se aventurem na conquista do que elas julgam ser a coisa mais preciosa que possuem: a perseguida.
Eta coisa preciosa! Todos perseguindo a perseguida. Coitada da perereca! Nem sempre é só isso o que os machos ambicionam. Existe uma falsa crença de que todo o macho é tarado. Isso não é verdade. Pelo contrário, tudo leva a crer que os tarados serão extintos.
Então, queridas colegas de trabalho, sejam um pouco mais cordias. Tá bom?! O mundo agradece.

Nenhum comentário:

Postar um comentário