.

.

.

.

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

OUTROLATRIA

POR UM SER HUMANO MAIS AUTÔNOMO

A dependência vem de longe. Começa no parto. Todos têm que cuidar de um ser extremamente frágil senão ele não sobrevive. Nasce sem absolutamente nenhuma autonomia. Depende tudo e de todos. Esse é o bebê humano. Começa muito cedo o vício e a delícia de depender.
Admiro os filhotes de girafa que despencam de uma altura considerável e logo se põe a caminhar bastando para isso um  simples olhar da mamãe. Por que não somos um pouquinho mais girafas?
Em contrapartida, o ser humano como animal de grupo, exagera na extrema dependência do grupo. Mesmo os que são rotulados de egoístas estão profundamente ligados aos ditames do grupo. Quase tudo é decidido pelo grupo à revelia dos seus membros insignificantes. E quem não se integrar à Ditadura do grupo sofre gravíssimas penalizações. Todos nós fazemos concessões DESCOMUNAIS ao grupo porque temos o temor fundado e comprovado de  que o grupo pode simplesmente nos excluír. E para um ser dependente como nós, ser excluído significa a morte psíquica. Por isso, damos muito bom dia pra cavalo, nos submetemos a muita humilhação só para termos a doce ilusão que pertencemos a alguma coisa. Essa ideia para nós é crucial e não passa de uma ideia. Na realidade, não pertencemos a nada nem a ninguém. Só pertencemos quando interessa ao grupo. Na verdade,  pertencemos apenas a nós mesmos.
Temos que reavaliar a solidão nas nossas vidas. A Solidão não é esse monstro que pintam por aí. Interessa ao grupo fazer a caveira da solidão porque ele não suporta gente autônoma. Gente autônoma não é auto-suficiente mas tem força, força para questionar os desmandos e estupidez do grupo.
A Monarquia Absolutista do grupo tem que ser denunciada. Denunciada sim, porque o grupo não é nem um pouco democrata. O grupo não pára nunca de impor. O grupo impõe pela publicidade, sempre mentirosa e pela moda. A publicidade é o vírus inteligente e mutante que propaga a doença da maioria chamada de NORMOSE. De Modismo em Modismo vamos nos VIOLENTANDO e adiando o ENCONTRO conosco.

2 comentários:

  1. Muuuuuito bom! Parabéns, Esteves! Beijos. Tatiana.

    ResponderExcluir
  2. Ótimo, estou tentando trabalhar a cabeça do meu neto neste sentido. preservar a individualidade e quem quiser ficar perto, será um prazer, se não quiser, a perda é de quem não quis. Bjs, Lilian

    ResponderExcluir